Cirurgias intra-útero

Qual a explicação do Espiritismo para as doenças congênitas que são operadas intra-útero?

Por Guilherme Riccioppo Rodrigues

R.: Com o evoluir da medicina terrestre, têm surgido técnicas para o tratamento de doenças congênitas ainda intra-útero, reduzindo o risco de morte e sequelas se compararmos com os procedimentos realizados após o nascimento.

Mas qual seria o sentido, então, da existência destas doenças, passíveis de tratamento de forma tão precoce?

A questão número 354 do Livro dos Espíritos aborda um tema próximo à questão acima levantada:

“354. Há, de fato, como o indica a Ciência, crianças que já no seio materno não são vitais? Com que fim ocorre isso? “

Nesta questão, Allan Kardec pergunta sobre o porquê de casos de espíritos que reencarnam com doenças congênitas que são incompatíveis com a vida, logo evoluindo para o desencarne, minutos a dias após o nascimento.

Se a medicina terrestre tivesse alcançado, em 1857, o nível tecnológico que possui hoje, certamente Kardec teria incluído a pergunta que abre este texto no grupo de questionamentos do Livro dos Espíritos.

Tanto no caso de doenças incompatíveis com a vida, quanto naquelas compatíveis e que deixam sequelas, quanto ainda nas que são passíveis de tratamento intra-útero, cabe a resposta do Espírito de Verdade:

“(…) Deus o permite como prova, quer para os pais do nascituro, quer para o Espírito designado a tomar lugar entre os vivos.” 

Ou seja, trata-se de prova ou expiação, tanto para o espírito reencarnante quanto para os pais, que poderão se submeter ao desencarne prematuro, aos defeitos congênitos ou, nos casos relativos à questão desta página, às aflições da dúvida perante um tratamento de risco e a todos os cuidados pré, peri e pós-operatórios necessários.

Embora uma situação possa parecer extremamente complicada ou insolúvel, resta-nos confiar na sabedoria Divina, que nos provê daquilo que necessitamos à nossa evolução. A depender do merecimento, oriundo de vitórias ou méritos pretéritos, ou, ao contrário, da necessidade de resgate e aprendizado, teremos o desfecho inevitável, dentro da Lei de Justiça, a que todos nos submetemos, pois assim nos elucida Pedro, em sua primeira epístola: “Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados.” 1 Pedro 4:8

Um comentário sobre “Cirurgias intra-útero

  1. Maravilha Guilherme!!!!!Nada é por acaso ter vc fazendo parte da AMERP, nos estudos vc esclarece bastante e ainda nos ajuda pesquisando e nos colocando aqui matérias para tirar nossas dúvidas!!!!Valeu!!!!!
    abç
    Mari

    Curtir

Deixe uma resposta para Marissol Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s