Aborto

Por Tácito Elias Sgorlon

A PRÁTICA DO ABORTO FAZ PARTE, INFELIZMENTE, DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE, DESDE A CHINA ANTIGA TEMOS PRESCRIÇÃO DE SUBSTÂNCIA QUE LEVAM AO ABORTAMENTO; NA GRÉCIA ANTIGA ARISTÓTELES NÃO CONDENAVA O ABORTO, VISÃO ESTA DIFERENTE DE HIPÓCRATES QUE SEMPRE CONDENOU O ABORTO SENDO CITADO NO “JURAMENTO DE HIPÓCRATES” : ”… Não darei a nenhuma mulher um remédio abortivo…”.

NA IDADE MÉDIA, APESAR DE UMA DOMINAÇÃO RELIGIOSA DA HUMANIDADE, O ABORTO ERA REALIZADO, PRINCIPALMENTE, POR 2 MÉTODOS: QUÍMICO QUE CONSISTIA EM TOMAR VENENO E FÍSICO , QUE A MULHER LEVAVA TRAUMAS NO ABDOMEM PARA PROVOCAR A EXPULSÃO FETAL.

NA RENASCÊNCIA, INICIA OS ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO DO CONHECIMENTO MÉDICO E EM 1750 INICIA A PRIMEIRA TÉCNICA PARA DILATAR O COLO UTERINO E REALIZAR ABORTO. EM 1827, KARL EMST DESCREVE A CONCEPÇÃO E A PARTIR DESTE CONHECIMENTO, TEMOS A DISCUSSÃO CIENTÍFICA-FILOSÓFICA-RELIGIOSA DE QUANDO COMEÇA A VIDA.

A GRANDE PERGUNTA QUE TEMOS QUE RESPONDER PARA CARACTERIZAR A PRÁTICA DO ABORTO É: QUANDO INICIA A VIDA HUMANA? CADA PENSAR CIENTIFICO-FILOSÓFICO OU RELIGIOSO-FILOSÓFICO, RESPONDE ESTA PERGUNTA COM CONVICÇÃO PRÓPRIA MAS A MAIORIA DOS LIVROS MÉDICOS DE EMBRIOLOGIA E A PRÓPRIA DOUTRINA ESPIRITA, TEM O PENSAMENTO QUE A VIDA INICIASSE NA FECUNDAÇÃO; A PARTIR DESTE PONTO O GLAMUR DA VIDA HUMANA TEM SEU PONTO INICIAL EM SUA SUCESSÃO DE DIVISÃO E DIFERENCIAÇÃO CELULAR QUE CARACTERIZA O SER HUMANO EM ESTADO EMBRIONÁRIO SENDO QUE O CÉREBRO EMBRIONÁRIO PRODUZ 200.000 NEURONIOS/ MINUTO.

COMO UMA ÚNICA CÉLULA SE DIFERENCIA EM DIVERSOS TIPOS DE TECIDOS COM FUNÇÕES DIFERENTES?

A RESPOST ESTA NO PERISPÍRITO, SEM A ESTRUTURA PERISPIRITUAL, NÁO TEMOS DIFERENCIAÇÃO CELULAR E CONSEQUENTEMENTE VIDA .ASSIM, A VIDA INICIA SUA TRAJETÓRIA, NO MOMENTO QUE O ESPIRITO SE LIGA A CÉLULA PRIMÁRIA,OU SEJA, NA FECUNDAÇÃO.TUDO QUE FIZERMOS PARA INTERROMPER ESTE PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DA VIDA APÓS A OCORRÊNCIA DA FECUNDAÇÃO, ESTAMOS REALIZANDO UM ABORTO.DESTA FORMA O USO DE “PILULA DO DIA SEGUINTE” E O “DIU”(DISPOSITIVO INTRAUTERINO), QUE É TANTO INCENTIVADO NO BRASIL, CARACTERIZA UM ATO ABORTIVO POIS ESSES DOIS MÉTODOS DE ANTICONCEPÇÃO, NÃO IMPEDEM A FECUNDAÇÃO, DIFERENTE DO ANTICONCEPCIONAL ORAL QUE INIBE A OVULAÇÃO E NÃO PERMITE A FECUNDAÇÃO.

NO CÓDIGO PENAL BRASILEIRO DE 1940, DIZ: “Não se pune o aborto se não há outro meio de salvar a vida da gestante e ou se a gravidez ressulta de estupro”. A DOUTRINA ESPÍRTA CONCORDA, USANDO O BOM SENSO, QUE SE O RISCO DE MORTE MATERNA É ELEVADO , DEVEMOS INTERROMPER A GESTAÇÃO, MAS COM RELAÇÃO AO ESTUPRO ? ESSE ATO INSANO E DESCABÍVEL QUE PODE LEVAR A UMA GRAVIDEZ ; SERÁ QUE TEMOS O DIREITO DE ACABAR COM UMA VIDA ? DE UM ERRO QUE É O ESTUPRO, IREMOS FAZER UM OUTRO GRANDE ERRO? OS NOSSOS DESABORES , DECEPÇÕES E TRAUMAS LEGITIMIZA MATAR? A DOUTRINA ESPÍRITA NÃO CONCORDA COM O ASSASSINATO, O ESPIRITISMO LUTA PELA VIDA.

UM OUTRO PONTO QUE DEVEMOS CONSIDERAR, COM RELAÇÃO AO ABORTO E QUE NÃO VEMOS NA MIDIA, NA SOCIEDADE É COM RELAÇÃO AO ASPÉCTO PSICOLÓGICO DA MÃE QUE REALIZOU O ABORTO. A MAIORIA DAS MULHERES PASSA POR PROCESSOS DEPRESSIVOS, DESORDENS NERVOSSAS, INSÔNIAS, NEUROSES, NERVOSSISMO, FRUSTAÇÕES, CULPABILIDADE, AVERESÃO AO MARIDO OU NAMORADO, PERDA DO DESEJO SEXUAL, PERDA DA AUTO ESTIMA PESSOAL PELA DESTRUIÇÃO DO PRÓPRIO FILHO, DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS ENTRE OUTRAS.

SE AS COISAS SÃO FEITAS PARA SEREM USADAS E AS PESSOAS PARA SEREM AMADAS, PORQUE AMAMOS AS COISAS E USAMOS AS PESSOAS?NA VERDADE AINDA, A HUMANIDADE ESTA LONGE DOS ENSINAMENTOS DO CRISTO, QUE PRECISAMOS AMAR A VIDA E AMAR O NOSSO PRÓXIMO.

 

TÁCITO SGORLON

2 comentários sobre “Aborto

  1. E o aspecto psicólogico da mãe que sofreu um estupro? “A MAIORIA DAS MULHERES PASSA POR PROCESSOS DEPRESSIVOS, DESORDENS NERVOSSAS, INSÔNIAS, NEUROSES, NERVOSSISMO, FRUSTAÇÕES, CULPABILIDADE, AVERESÃO AO MARIDO OU NAMORADO, PERDA DO DESEJO SEXUAL, PERDA DA AUTO ESTIMA PESSOAL PELA DESTRUIÇÃO DO PRÓPRIO FILHO, DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS ENTRE OUTRAS.”

    Curtir

    • Prezada Elizabeth,

      Mantendo sempre em mente o princípio de criticar o pecado e não o pecador, cabe a nós lembrarmos que a vida terrena constitui-se em escola abençoada para aprendizado e correção de erros pretéritos. Muitas vezes a situação calamitosa, que nos atinge de improviso, é o remédio salutar solicitado por nós para que nossa caminhada evolutiva se processe da forma necessária. Assim se recomendamos, em todas as situações, respondermos ao mal com o bem, não há outra forma de encararmos a situação apresentada se não com a aceitação da criança inocente, que certamente transformará a dor incalculável da violência pelo estupro em bênção de amor profundo a iluminar nossas vidas.

      abraço fraterno,

      Guilherme

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s